Escolas de Design de Interiores – Os Segredos que Nunca lhe Serão Revelados

O “design” de interiores é tanto um talento natural como uma competência adquirida. Podemos frequentar todos os tipos de cursos durante anos e aprender regras e normas de segurança, listas de materiais e até a trabalhar com o AutoCAD, mas a escola não nos dá a criatividade que nos torna únicos nesta área.

Não é que tenha de ser propriamente um artista para seguir uma carreira como “designer” de interiores. Referimo-nos a este pormenor porque, se já tem o talento natural, então o seu percurso será mais facilitado e o seu trabalho terá uma marca pessoal, reconhecida por colegas do meio e pelos clientes – uma grande vantagem para a sua carreira!

Para além de não dizerem abertamente que o talento não se ensina, há mais um par de segredos que as escolas de “design” de interiores, muitas vezes, não revelam.graphicdesignteam-1

Um “designer” de interiores terá de lidar com pessoas quase diariamente. Se a ideia de tratar com clientes, arquitetos, colegas de profissão, trabalhadores da construção civil e engenheiros não lhe agrada, então talvez seja boa ideia reconsiderar as suas escolhas. A habilidade de lidar com os outros pode ser inata, mas também pode, até certo ponto, vir a adquirir-se.

Antes de enveredar por esta profissão, certifique-se de que está pronto para todo o contacto com outros profissionais e clientes ou de que está disposto a trabalhar nessa competência, para que não se torne num entrave.

Um outro aspeto com que muitos profissionais sentem dificuldades é o ato de cobrar. Os nossos serviços devem ser adequadamente recompensados e é necessário, para a nossa sobrevivência e autoestima, que estejamos preparados para sermos assertivos na altura de apresentar os nossos honorários a um cliente.

Lembre-se de que, se fizer um bom trabalho, o cliente provavelmente ficará satisfeito e feliz com o investimento feito – e recomendará o seu serviço a outras pessoas.