5 Princípios do Design de Interiores para Lojas

Na mente de um “designer” de interiores que tem a tarefa de desenhar uma loja deve haver uma única preocupação: qual a melhor forma de aliar a qualidade do meu trabalho ao objetivo do cliente, que é atrair os seus próprios clientes e vender o seu produto. Apresentamos-lhe aqui os cinco princípios que deve seguir para ter sucesso em tal empreendimento:

Dê visibilidade ao seu produto

Todos os clientes chegam à loja pela entrada. A entrada é, assim, de extrema importância para a experiência que o cliente terá. Uma entrada sem brilho, sem apelo, não dará ao cliente vontade de explorar o resto da loja.

Faça uma escolha cuidada de elementos como superfícies de exposição e iluminação.

Use os cinco sentidos

Use-os todos, sempre que possível.

Diz-se que cerca ddownloade 80% do “input” sensorial que recebemos nos chega através da visão. Este é o grande sentido, que vamos tentar estimular. Cores, luz, contrastes, arranjos, todos são elementos com que podemos trabalhar para esse fim.

Uma música de fundo pode fazer o cliente sentir-se mais à vontade – se for o caso, integre equipamento de som.

Os outros sentidos podem também ser estimulados em negócios específicos. Sempre que possível, recorra a eles.

Gestão do produto

Uma loja deve estar imaculada. O “designer” de interiores deverá assim projetar um espaço que facilite a limpeza.

Além disso, preste atenção aos detalhes na sua disposição pela loja. Crie harmonias, mas chame a atenção para os produtos.

Controle a forma como os seus clientes veem o seu produto

Estude padrões de comportamento de consumo. A maior parte das pessoas obedece a certos padrões ao entrar numa loja. Disponha os produtos de forma a maximizar o potencial de tais comportamentos.

Aposte na satisfação do cliente

Um cliente satisfeito é um cliente que regressa e recomenda a loja. Coloque os produtos de forma a facilitar o acesso a eles, proporcione espaços de fácil circulação e, se a loja for grande, uma área de descanso. Use iluminação adequada.